1. Minha prima tirou meu cabaço


    Encontro: 08/06/2017, Categorias: Virgens, Autor: VVTARUGV, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá, este caso aconteceu há vários anos e foi um marco na minha juventude. Então… Sempre nas férias escolares eu, meu irmão mais velho que eu e minha mãe íamos para a casa da minha tia. Ela tem um casal de filhos, poucos anos mais velhos que nós. Meu irmão, que era mais velho combinava mais com nosso primo. E minha prima, vou chamá-la Roberta combinava melhor comigo. Com isso na hora de dormir, meu irmão dormia no mesmo quarto que meu primo, e pra mim sobrava colocar um colchão no quarto da Roberta. Enquanto a gente era criança, pré-adolescente funcionou bem. Mas o tempo passou. Eu estava com 18 anos e Roberta com 19. Era muito gata, bunda empinada, seios duros, coxas maravilhosas. Que tesao de mulher. Devido ao tempo de convívio era comum ela trocar de roupa na minha frente quando ia dormir, ficando às vezes só de calcinha e sutiã. Era um martírio. Haja punheta. Numa noite nós fomos dormir e eu estava louco de tesao. Pensei: se rolar rolou, senão fofa-se. Ela tomou seu banho e veio toda cheirosa pro quarto, enrolada numa toalhinha que eu, deitado via sua xoxotinha linda. Quando ela entrou no quarto achou que eu estava dormindo e tirou a toalha. Não aguentei e falei: você quer me matar? Quer acabar comigo.? Ela sorriu, olhou bem no meu olho e disse: nunca viu uma mulher pelada não? Por isso tá de pau duro? Eu comecei a gaguejar, ficar sem graça, o rosto vermelho. Pra piorar ela afirmou: você ainda é virgem, ... primo? Só balancei a cabeça afirmando. Ela tranquilamente, como se nada estivesse acontecendo, trancou a porta do quarto, apagou a luz e deitou do meu lado. Peladinha! Começou a falar que estava sem transar desde que terminou com o namorado, que me achava muito gato, e que naquela noite eu seria seu namorado, e ela ia tirar meu cabaço. Só de ouvir sua voz sensual no meu ouvido eu quase gosei. Ela enfiou a mão dentro do meu short, pegou na minha pica e começou um delicioso vai e vem. Ela perguntava se tava gostoso e eu nem conseguia responder. Estava viajando. Quantas vezes sonhei com aquele momento. Ela me punhetou gostoso, puxou meu short pra baixo e começou a me chupar. Chupava a cabecinha, o tronco, as bolas. Não aguentei quase nada e gosei bem gostoso em sua boquinha quente. Ela engoliu tudo. Então posicionou sua bucetinha na minha boca e fizemos um 69 delicioso. Estava toda molhada. Chupei muito seu grelinho e ela gosou feito louca. Meu pau endureceu de novo, então ela se virou e com a voz mais gostosa do mundo falou: vou quebrar seu cabaço agora. E foi sentando no meu pau. Ela subia e descia, rebolava, gemia. Não demoramos muito e gozamos juntos. Enchi sua bucetinha de porra. Depois desta noite nunca mais me masturbei enquanto estava lá. Ela sempre me pedia: guarda sua porra pra mim. Hoje quero mais. E tivemos muitas outras noites maravilhosas. Foram as melhores férias da minha vida. Depois eu conto mais.
«1»