1. Raptada E Seduzida Final


    Encontro: 06/06/2017, Categorias: casal de vampiros, amor eterno, descobertas, Prazer, Heterossexual, Autor: Princess Mary, Fonte: CasadosContos

    Passada a dor inicial, Valentim começou a se movimentar dentro daquele caminho apertado, delicioso e quente. Nascia uma nova mulher naquele momento. Amelie começou a sentir prazer com aquele vai e vem, e de modo instintivo o segurou pelos quadris e mergulhou mais o sexo contra o dele... Não demorou muito e Valentim estremeceu todo e a inundou com seu leite. O que ele sentiu naquele momento foi indescritível, foi o melhor gozo que já experimentara... Retirou o membro, todo melado de sangue e da lubrificação de Amelie, e se abraçaram forte... Agora era a vez de Amelie conhecer o prazer. Valentim começou a acariciar por entre seus pelos pubianos, ao mesmo tempo em que sugava seus mamilos. Ela pensou que fosse morrer de tanto prazer... As cortinas do leito pareciam flutuar... Até que seu corpo explodiu em intermináveis descargas elétricas, fazendo-a revirar os olhos em seu primeiro orgasmo... Sem nenhum intervalo Valentim a fez montar sobre seu pênis já novamente ereto e a fez subir e descer, segurando-a pelas nádegas, até encher novamente aquela jovem bucetinha com seu gozo... Então colocou a cabeça entre as pernas de Amelie e acariciou com a língua o clitoris duro como pedra, até ela explodir num novo orgasmo, mais forte que o primeiro... Então, saciados, adormeceram nos braços um do outro, um pouco antes do amanhecer. Amelie foi quem acordou ... primeiro, horas depois. Sentia-se um pouco dolorida pelo amor feito, mas estava tão feliz que parecia estar sonhando. Valentim dormia de bruços, agarrado a um travesseiro. Amelie ficou um longo tempo sentada a contempla-lo. Ele era tão bonito... Agora se pertenciam para sempre. Mas Amelie sabia que ainda faltava algo... Valentim pareceu sentir o olhar dela e acordou nesse momento. Tomou sua esposa nos braços e mais uma vez fizeram amor... Depois de terem gozado mais uma vez, Amelie ofereceu o alvo pescoço numa oferta explícita. Valentim sentiu a boca se encher de água, mas a afastou. - Ainda não, meu amor. Vamos esperar um pouco mais... Amelie sacudiu a cabeça. - Uma vez você me disse que somente me morderia quando eu lhe pedisse. E eu estou lhe pedindo, querido... Eu quero ser uma vampira como você. Valentim refletiu um momento e sorriu. - Está bem, falou, Vamos nos divertir muito voando por aí... Seus olhos ficaram vermelhos como duas brasas, os dentes aguçados, enquanto Amelie oferecia sua artéria azulada e pulsante... Dois fios de sangue desceram por seu ombro e mancharam o lençol, misturando-se ao sangue de sua virgindade. Depois Valentim a fez provar do seu sangue também. Era a primeira refeição da nova vampira que nascia para as trevas. Transformados em morcegos, os dois voaram rumo à lua cheia... E desapareceram na noite... FIM . . .
«1»