1. Aprendendo para o Casamento - Miguel -


    Encontro: 06/06/2017, Categorias: cunete, dedada, surra, Oral, Fazenda, aprendendo, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Contos Picantes, Fonte: CasadosContos

    No dia seguinte à noite, Miguel estava pontualmente às sete da noite na casa de Dagoberto. No mesmo horário, Genival entrava na sala principal da casa de Ricardo, pronto para a sua segunda aula de matemática. Miguel entrou, seguido de Dagoberto, que logo fechou a porta. Quando se virou para saber notícias de Marina, Dagoberto puxou seu braço, colou seu corpo no do rapaz e perguntou: — Vamos continuar a aula do beijo na boca? Sem esperar a resposta, o capataz beijou Miguel ardentemente na boca e a partir daí as duas línguas travaram uma verdadeira batalha de luxúria. — Não goze dessa vez — ordenou o futuro sogro. Miguel concordou com a cabeça, mas teve que se controlar porque seu pau já estava duro. Dagoberto foi passando a mão nas costas de Miguel enquanto engolia a boca do rapaz. Com jeito, abriu o cinto, baixou o zíper e arriou a calça do futuro genro, junto com a cueca, de uma só vez. Miguel gemeu de prazer. Momentos depois, o capataz se afastou um pouco do rapaz e Dagoberto mandou que o rapaz tirasse a roupa e se sentasse. Ele também tirou o short e a visão de seu membro ereto, a 45 graus perturbou Miguel. Dagoberto sentou ao seu lado e perguntou que assunto sexual ele queria tratar naquela sessão. — Olha, Seu Dagoberto, eu já aprendi um pouco sobre o beijo, as carícias e sobre a anatomia da mulher, mas quero estar preparado para dar prazer a minha futura esposa. — Muito bem! É assim que se fala. — Então, o meu futuro sogro podia me mostrar como é possível ter prazer sem ... consumar o ato, antes do casamento — disse Miguel com um sorriso maroto nos lábios, lembrando do que o pai tinha explicado na véspera. Dagoberto olhou aquele monumento sentado no sofá, já com o membro flácido, e achou que aquela inocência toda era só uma desculpa para trepar gostoso. Resolveu entrar mais fundo no jogo. — Bom, se você namorar firme mesmo a minha filha, então vocês podem fazer uma ou duas coisinhas, que não comprometem a virgindade dela. — Então diga, por onde começo, meu sogro? — Em primeiro lugar, você pode fazer a sua companheira gozar, chupando gostoso o grelinho dela ... — Ah! Isso eu já aprendi como é! Miguel mais que depressa puxou seu corpo para frente no sofá, colocou o pau e o saco para trás das pernas, como o pai fizera na véspera, juntou bem as coxas e fez o convite. — Olha, meu sogro, eu agora já sei que a anatomia da mulher... A bucetinha é mais ou menos assim, não é? Ao acompanhar a manobra do garoto ao esconder o pau entre as pernas, mostrando-lhe a frente sem nada, só triângulo formado pelos pentelhos, Dagoberto sentiu o coração acelerar e começou a alisar o seu membro, acariciando lentamente a cabeça. — É assim mesmo, Miguel. E a gente chupa dessa maneira... O capataz se ajoelhou e caiu de boca entre as pernas de Miguel, simulando que chupava o grelo de uma mulher. As duas mãos livres passeavam pela abdome, pelo tórax, pelas laterais das coxas e das pernas, acariciando os peitinhos do rapaz, que suspirava, como uma donzela. Como de donzela não ...
«1234»