1. Mais Um Clichê da Casa dos Contos?cap23


    Encontro: 04/06/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Romance, Morte, Discussão, Raiva, Beijo, mágoa, descoberta, Autor: Mar.S, Fonte: CasadosContos

    Hey Leitores mio, desculpa pela demora mas vamo que vamo tem muita coisa para acontecer ainda.Não pensem que a demora foi sinal de desistência, muito pelo contrário.Dessa vez é as idéias que estão surgindo e eu estou trabalhando em novas histórias...Sem mais delongas, podem ler No capítulo anterior.... Coloco o celular para carregar e caio na cama.Fecho os olhos e pego no sono.Durmo praticamente a tarde toda, só não dormi mais por causa de um grito alto.Desperto no susto e desço ver o que tinha acontecido com a tia, mas descubro que o grito tinha vindo da rua.Saio na rua e vejo uma pequena aglomeração na casa do Ralfo, fui até para descobrir o que tinha acontecido e a surpresa não tinha sido uma das melhores. Mãe do Ralfo:ele estava bem até a hora do almoço, ele estava mais feliz do que o normal, parecia entusiasmado com algo-vou abrindo caminho e fico chocado com o que vejo. Eu:Ralfo....-ele estava pendurado na sacada do quarto, com uma corda no pescoço. ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Acho que eu vou desmaiar, minha visão estava escurecendo meu estômago começando a embrulhar.Parecia uma peça de carne pendurada em um gancho.A culpa começa a cair sobre mim.Naquele momento, a nossa última conversa começa a rodar em minha mente ~Ralfo:prefiro a morte a não ter o seu amor ou a te ver com outro. Eu:então morra, quem sabe no seu enterro eu tenha um pouco de compaixão por você.....Então morra.....ENtão morra....ENTão morra...ENTÃo morra....ENTÃO morra....ENTÃO Morra....ENTÃO ... MOrra....ENTÃO MORra....ENTÃO MORRa....ENTÃO MORRA~ Essa frase não parava de ecoar.Era como badaladas em um sino.Em choque, saio dali sem expressar nenhuma reação.Eu não estava tendo consciência das minhas ações.Minha mente se desligou e apenas meu corpo ficou.A ultima vez que isso aconteceu foi na fazenda, quando o Berto tinha me estuprado e eu estava prestes a me matar no lago....Lembrando desse dia acabo despertando, com um longo suspiro, percebo estar em um táxi estacionado na frente do bar do Edgar. Pago o táxi e entro no bar.Por não me esperar, acabo assustando o Edgar. Eddie:Meu Deus Afonso!Tá querendo me matar é? Eu:Não, claro que não!Eu não quero ser culpado pela morte de mais uma pessoa-digo de pé em frente a porta. Eddie:Que história é essa Afonso?Quando nos falamos mais cedo você estava bem!Não diga que ainda se culpa pela morte da sua amiga?-estático, respondo. Eu:Não,dessa vez eu tive culpa.Um garoto se suicidou depois que eu mandei ele se matar, mas tinha sido da boca para fora!-sua expressão era de alívio. Eddie:ah....isso?-era como se eu tivesse dito algo sem importância.Isso me causou estranheza Eu:você fala como se isso não fosse uma coisa séria,Edgar.Uma pessoa se matou por minha causa-ele me abraça e diz: Eddie:desculpa amor, estou sendo insensível.Você tinha alguma relação com esse garoto?-ainda abraçado, eu respondo: Eu:éramos amigos, mas ele pisou feio na bola comigo.Ele se declarou para mim mas eu disse que não queria ter nenhuma relação com ele -ele desgruda ...
«1234»