1. 32. Fodi o Marco na frente da Fernanda


    Encontro: 31/05/2017, Categorias: Traição / Corno, crossdresser, Anal, Oral, transexual, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Trans Aninha, Fonte: CasadosContos

    No sábado Marco passou cedo e buscou nos duas para sua casa, ficamos a tarde toda em seu apartamento tomando cerveja e conversando. Ele rasgava elogios de como eu estava cada vez mais feminina e bonita... quando Fernanda saia de perto ele era mais vulgar “caralho, você ta gostosinha hein!? Vou querer essa bunda hoje!”, mal sabia ele que era tudo o que ele ia ter naquele final de semana. Ele nem suspeitou que a minha presença significava aquilo, porque Fernanda me levaria para a casa do namorado? Ela nunca fez isso... já estávamos bêbados, os três. Marco começou a ficar mais safado e provocar Fernanda, já enfiando a mão nos peitos dela, mas quando foi enfiar a mão na xoxota dela, ela segurou “querido... estou naqueles dias...” “porra, sério?” ele reclamou, “sim, por isso que trouxe minha amiga Ana Paula, para te satisfazer...” eu estava do outro lado do sofá e as atenções se viraram para mim. Me levantei e tirei meu vestido ficando só de calcinha e sutiã, bem provocante. Imagina, eu branquinha, ruiva, de calcinha e sutiã pretos. Dei uma voltinha levantando bem a bunda e falei “eu sirvo para você, Marco?” e fui bem provocante na direção dele, ele quase babava e eu podia sentir o olhar de ciúmes da Fernanda na minha direção. Cheguei nele e dei um beijo de língua nele, enquanto enfiei a mão na sua calça e puxei o seu pau para fora que já endureceu ao toque. Punhetei ele um pouco e falei “nossa, é um pecado deixar esse pauzão sem gozar hoje...” peguei a cabeça da Fernanda e ... empurrei na direção do pau dele “chupar você pode, não pode?” ela ficou puta mas cai de boca, enquanto isso eu beijava o namorado dela e passava minha mão pelo corpo dele todo. Era minha vingança, ela iria deixar o namorado a ponto de bala e eu ia acabar com ele, igual ela fez comigo daquela vez. Levei a minha mão até o pau dele e comecei a punheta-lo na boca dela. Levei a mão dele para dentro da minha calcinha e fiz com que ele me masturbasse. Sabia que além de bêbado ele estava no auge do tesão, olhei para ele com uma cara bem safada e pedi “me chupa? Por favor...” ele se agachou e começou a me chupar, Fernanda assistia aquilo sem acreditar. Comecei a dar ordens “isso lambe o meu saquinho agora e enfia a língua no meu cuzinho!”. Ela percebeu que quanto mais o namorado ficava com tesão, mais submisso ele ficava. Ela largou o pau dele, mas já era tarde, ele variava entre meu cu e meu membro. Ele focava mais no meu membro, não parava de chupá-lo. Então pedi para que ele me penetrasse e ele obedeceu. Sentou no sofá e eu sentei por cima dele, eu quem ia comandar o movimento, deixei seu pau entrar dentro de mim e comecei a cavalga-lo. Ele gemia de prazer e me beijava, eu podia ver a Fernanda com inveja de mim naquele momento. Aquilo me dava tesão e eu via como incentivo para provocar mais ainda. “To quase gozando” ele falou no meu ouvido, pedi para que ele segurasse que ia dar o melhor orgasmo da vida dele. Ele confiou em mim, saí de cima dele, me ajoelhei e comecei a chupar o pau ...
«123»