1. Apaixonado por um Hétero Cap.17


    Encontro: 27/05/2017, Categorias: fofo, Romance, Beijo, descoberta, casa, ciúme, irmão, Teens, héteros, Amigos, História, Homens, Amor, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Gustavinho, Fonte: CasadosContos

    Cap.17 Eu tinha a ligeira impressão que aquele plano do meu irmão não iria agradar João nem um pouco. -Não... Eu nunca falei pra ele que tinha um irmão... Não que eu me lembre... – ele sorriu -Então nós vamos fazer o seguinte... – e então começou a me contar o plano dele... – como eu não tenho muitas semelhanças com você, vamos fingir que eu sou um rapaz que gostou de você e está querendo ficar com você ? – arregalei os olhos quando ouvi aquilo. -O quê ? Mas no que isso iria ajudar ? -Se ele sentir algo por você, é bem capaz de sentir ciúmes... E isso pode acelerar o processo – falou ele, sorrindo -Mas e se ele ficar com raiva ? -Você não precisa retribuir totalmente... Só, me deixe ser perto o suficiente pra que ele sinta ciúmes... NO DIA SEGUINTE Já no outro dia, ele começou a colocá-lo em prática... Fui pra aula só, como já costumava fazer... Passei o dia longe dele, como fazia nos outros dias... Porém, o plano começou a ser executado tão logo terminou a aula... Assim que comecei a sair, vi ele na porta da sala... -Samuel ? O que está fazendo aqui ? – isso não foi parte do plano... Eu não estava esperando que ele aparecesse ali... -Eu disse que viria te ver... – falou, beijando o meu rosto quase que de repente... Aquilo me deixou atônito... -Samuel ! – ele sorriu... E acabou me arrancando um sorriso quase que em seguida, quase como sempre fazia João... Tentei procurá-lo com o olhar, como sempre fazia na hora da saída... Nem precisou muito esforço, ele terminava de ... arrumar as coisas dele pra sair... Entretanto, estava estático, olhando para nós dois naquela hora... Eu o observei por poucos segundos, logo desviei o olhar... -E então ? Quer sair pra comer alguma coisa, eu estou morrendo de fome ? – eu já ia responder, entretanto senti um esbarrão na porta... Quando olhei pra ver quem havia me esbarrado, vi João, ligeiramente avermelhado... Ele olhou pra mim, olhou pro Samuel... Se virou, e então se foi... – olha, eu acho que está funcionando – falou meu irmão, sorrindo... -Se esse plano não der certo eu faço você passar todas as suas férias arrumando o meu quarto ! – falei, apontando o dedo pra ele... E assim se seguiu durante os dias seguintes... As vezes ele me trazia, as vezes vinha me buscar, as vezes até trazia presentes... -Samuel... Que milagre você por aqui – Ihasmyn dizia, o vendo na porta.. Não, ela não sabia do plano, e assim como todos, não sabiam o porquê de eu ser tão próximo daquele rapaz que era desconhecido por todos. -Pode desgrudar dele Ihasmyn - falei, saindo... -Mesmo que ela grudasse... Ia ser em vão – falou ele, sorrindo e olhando pra mim... João, como sempre via tudo de canto de olho – trouxe um presente pra você... – assim que ele me entregou, eu ri... Nada mais era do que um perfume que eu havia acabado de comprar, e que ele colocou papel de presente pra usar como forma de fazer ciúme... -Obrigado – falei eu, olhando pra ele com um sorriso... – espera lá no carro, rapidinho... Eu preciso ir até ali na biblioteca e já ...
«12»