1. DO QUE VOCÊ MAIS GOSTA NO SEXO?


    Encontro: 27/05/2017, Categorias: Oral, Anal, Heterossexual, Autor: Ehros Tomasini, Fonte: CasadosContos

    O HOMEM DO PATUÁ - CAPÍTULO DEZ Voltei para o apartamento da minha professora e avisei meu padrasto da ameaça do delegado. Ele disse que já esperava algo do tipo e que agora era a sua vez de agir. Sugeriu que eu o esperasse ali mesmo, e não deixasse a professora sozinha. Ela, que não tinha ouvido nossa conversa, perguntou o que estava acontecendo. Painho fez-lhe um rápido resumo da situação. Foi quando Miranda se lembrou: - Essa menina telefonou para mim, quando Paulinho estava precisando de ajuda. Devo ter o número na agenda do meu celular, como chamada recebida. Deixa eu ver... Pouco depois, ligávamos para Neinha. O delegado atendeu o telefonema: - Néa está impedida de receber telefonemas. Está de castigo. A senhora, quem é? - Sou professora dela, e queria lembra-la do trabalho que pedi que fizesse e ela o atrasou. É para hoje. Se deixar de me entregar, vou ter que botar-lhe um zero e isso será terrível para o seu rendimento escolar. O delegado passou algum tempo mudo, depois disse: - Vou passar o telefone para ela, mas, por favor, a senhora seja rápida. Eu não quero relaxar o seu castigo. Quando a garota atendeu, a professora disse rápido: - Neinha, finja que eu sou tua professora. Teu pai está querendo te usar como isca para pegar Paulinho. Você tem que sair daí, imediatamente. Primeiro, a mocinha demonstrou surpresa. Depois, desculpou-se, alegando estar abalada com a morte do irmão. Mas logo entendeu o que estava se passando e entrou no jogo. Disse à professora que não ... poderia sair de casa, a não ser que esta obtivesse a permissão do seu pai. Miranda pediu que botasse ele novamente na linha e explicou: - Seu... como é mesmo o nome do senhor? - Delegado Mendes, senhora. - Sr. Mendes, espero que o senhor entenda a importância dessa nota para a sua filha. Não haveria uma forma de alguém da casa me entregar esse material? Eu mesma poderia passar por aí e pegar esse trabalho... O delegado esteve pensando e depois resolveu abrandar o "castigo” impetrado à filha. Perguntou à professora: - Onde a senhora está, neste momento? - Estou na faculdade onde ela e o irmão estudam. - A senhora está ciente do que aconteceu com o irmão dela? – Perguntou o delegado. - E aconteceu alguma coisa a ele? – A professora fingia muito bem – Não estou sabendo de nada. O senhor pode me dizer? O delegado, no entanto, foi taxativo: - Aconteceu uma tragédia, mas a senhora não tem nada com isso. Vou liberar que minha filha vá até a faculdade, ela mesma lhe entregará o tal trabalho. Mas ela irá acompanhada de dois policiais e, assim que a senhora falar com ela, libere-a para voltar para casa. Por favor, não se demore. Senão, quando ela voltar aqui, sofrerá as consequências. - Mas ela foi a culpada pela tragédia acontecida ao... A professora nem chegou a terminar a frase, o cara desligou. Então, Miranda nos disse: - Ele vai mandar dois policiais com a menina. Vão leva-la à faculdade. Não é a mesma que você estuda, Paulinho? Eu estava pensativo. Aquela história não estava me ...
«1234...»