1. Thithi et moi, amis à jamais! Capitulo 149


    Encontro: 27/05/2017, Categorias: safados, sexo gostoso, reencontrando a familia, sofrimento, Dor, Sexo, Romance, Familia, festão, primeiro aninho, Festa, Sophie, Filha, marido, Amigos, Irmãos, Bruno e Antoine, Alma Gêmea, amor eterno, Amor, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Antoine G., Fonte: CasadosContos

    Oiiii, meus amores! Ontem eu não publiquei, mas não foi por que eu não quis, viu? Eu até deixei um comentário o capítulo 147, mas acredito que não viram. O site está de sacanagem comigo, ele não quer me aceitar de volta. kkk Só pode! Eu publicava o capítulo e ele dizia que o texto já existia, que já tinha sido publicado por mim. Mas como isso é possível se eu tinha acabado de escrever??? Bom, eu até benzi o computador para ver se vai... Vamos ver... Antes que me perguntem, está escrito capítulo 149, mas é o 148. Mudei o nome para ver se passa... Beijooooooooooooooo, em todos! Até amanhã! ##################################################################################### - Tá tudo pronto mesmo? – Bruno me perguntou quando estávamos arrumando a Sophie - Pela milésima vez, SIM! - A Dona Iolanda disse que o rapaz da música ainda não tinha chegado. - Bruno, fica quieto! Eu ainda não acredito que tu foste de madrugada pra casa da mamam. - Ah, eu é que não ia ficar sozinho aqui em casa. - É, mas não me deixaste dormir. - O aniversário da Sophie tem que ser perfeito. - Se tu falar mais uma vez isso, eu juro que tu vais aparecer nas fotos do aniversário dela com um olho roxo. - Olha a Maria da Penha. - Isso não vale pra viado! Então, toma cuidado comigo, mermão. Eu tive que me arrumar e arrumar a Sophie com ele piando no meu ouvido sem parar. Amo meu marido, mas às vezes eu confesso que eu realmente tenho vontade de dar uma porrada segura nele. Nós terminamos de nos arrumar, a ... Sophie estava linda demais de Minie. Fomos para o salão de festas e Jujuba, Dudu, Pi, meus pais, meus irmãos e meus avós já estavam lá. Foi a gente chegar e os convidados começaram a chegar e nós fomos recebendo todo mundo com muita alegria. O Bruno tinha sonhado com esse momento, para ele isso era muito importante. Era importante comemorar, pois apesar de tudo ele conseguiu construir a família dele. Mesmo com todo o preconceito dentro e fora de casa, ele tinha conseguido ter tudo o que a sociedade diz ser “normal”: família, marido, filho. Meus amigos mais próximos da escola onde eu estava trabalhando vieram, os amigos do Bruno do hospital também vieram, e vários outros amigos meus também. Meus colegas de faculdade vieram em peso, foi quase um reencontro da turma. Tinha muito moleque reunido ali, a Sophie era dada, ia com todos os convidados praticamente. Ela estava numa alegria só. Em um determinado momento, por sorte, o Bruno saiu do meu lado para resolver algum problema com a Dona Iolanda. Eu vi o Alan, irmão do Bruno, chegando com uma senhora. De primeira eu não entendi nada, eu só fui entender quando ele me cumprimentou. - Oi, cunhado! - Oi, cunhado! Que bom que vieste! - Tu achas que eu ia perder o primeiro aninho da minha sobrinha? Deixa eu te apresentar, cunhado... Essa é minha mãe Ruth, mãe, esse é o marido do Bruno. Quando ele falou mãe eu já sabia que aquilo ia dar merda. O tanto que o Bruno estava preocupado com aquele aniversário e o Alan traz logo a mãe dele? - ...
«1234...»