1. Minha Aluna


    Encontro: 22/05/2017, Categorias: Masturbação, Autor: Erosbacco, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá, sou o João Roberto, 1,80m, negro, atlético, bem-apessoado, sou professor e personal trainer, a história que divido agora aconteceu na minha pós, durante um dos meus intermináveis estágios. Era um dia frio de inverno no Rio de Janeiro, tão frio quanto possível, claro, e já havia uns dois períodos que estava dando estágio na turma de anatomia e sempre que pegava uma certa turma eu notava uma menina bem animada com a minha presença, seu nome era Lívia. Lívia era uma jovem escultural, com a pele cor de jambo, não mais que 1,65m e olhos verdes brilhantes, os seios eram fartos, com pequenas sardas sempre amostra no generoso decote, o cabelo amarrado em um rabo de cavalo que vinha até o meio das costas e balançava em direção contrária a bunda maravilhosa que ela tinha quando caminhava, redondinha e empinada. Seu largo sorriso iluminava tudo ao redor, era fascinante. No dia em questão eu havia realizado um exercício com os alunos e havia dispensado todos, pois o professor não viria, mas Lívia me pediu ajuda com alguns termos que não tinha compreendido e então ficou depois da aula, e como era sexta a universidade estava vazia naquele momento, a não ser por poucos alunos na biblioteca e alguns funcionários da faxina, então ali na sala estávamos bem á vontade. Eu não parava de olhar para os lindos seios, arrepiados pelo frio, o que não a impedia de usar o decote costumeiro, seu cheiro era doce e quente, meu pau logo deu sinal de vida, pulsava na calça e eu tinha que me controlar. ... Ela puxou a cadeira para mais próximo da minha mesa, ajeitou seus livros na carteira do lado e se debruçou sobre a mesa, os olhos brilhando e faiscando, logo percebi que não era uma aula que ela desejava. Dez minutos, foi todo o tempo que resisti as investidas dela, e quando menos esperava lá estava ela, sentada na minha mesa, de frente pra mim, com sua calça legging cinza que deixava bem a mostra a divisão dos grandes lábios, ela flertara por tanto tempo que podia sentir aquilo pulsando na minha frente… não aguentei, a puxei pro meu colo, com as pernas abertas como uma amazona ela sentou no meu colo, enquanto minha língua entrava dentro da boca dela uma de minhas mãos cobria o pescoço e subia pela cabeça, senti que aquilo a deixava louca, pois seu quadril mexia pra frente e pra trás quase que involuntariamente. Minha outra mão descia pelas costas e apertava a bunda dela, dura e volumosa, minha pica ficava pulsando dentro da calça, doida pra sair, mas ainda não era a hora, nem o local. Retirei minha língua da boca dela e com vontade ela beijou meu pescoço, gostoso o suficiente pra me fazer termer, retribui o favor sugando o pescoço dela, como um vampiro e vi que dera certo, ela gemia de tesão, seu corpo estava tão quente que podia sentir o tesão dela. Minha mão agora passou para frente, percorrendo a borda da calça e abrindo caminho… com o passar dos dedos, venci a primeira barreira e pude sentir a calcinha, toda ensopada, ela gemia no meu ouvido enquanto mordia de leve meu ...
«12»