1. parenta da esposa


    Encontro: 17/05/2017, Categorias: Fantasias, Autor: parento, Fonte: ContoErotico

    O mundo dá voltas estranhas. O que vai ser relatado aqui é sobre uma situação inusitada, que achava que acontecia só com os outros. Um belo dia a parenta próxima da minha esposa, uma mocinha de vinte e poucos anos, mas que aparentava bem menos, teve que participar de um evento e convidamos para ficar em nossa casa. Surgiu paralelamente um compromisso da esposa e ela teve que sair. Ficamos só eu e a parenta. Isso foi mais ou menos bem cedo. Teriamos ali bastante tempo, algo como cinco ou seis horas, para estarmos a vontade. Ela tinha acordado bem cedo, e pouco depois que eu havia retornado, para levar a esposa ao encontro, ela olhava o entorno, parecendo querer se certificar que estavamos realmente a sós, e de fato estavamos. Naquele momento, bem cedo do dia, ela usava um shorts bastante curto e largo, que realçava suas sensuais e extensas pernas, e uma mini blusa, igualmente folgada. Ela ficava muito a vontade no sofá, reencostada num dos braços do móvel. Suas pernas estavam cruzadas, e era muito difícil não olhar. Eu ficava não muito distante, na mesa de jantar, e conseguia observá-la de um ângulo privilegiado. Fazia questão de ser vista. Essa era uma situação que aguardavamos. Nunca estivemos assim a vontade. Ela já tinha dado sinais em diversos momentos. Eu só não sabia ao certo até quando poderia ir, qual seria o limite, mas seria excitante descobrir. Passado uns quinze ou vinte minutos ela me chama para ver alguma coisa no celular. Como se espalhava pelo sofá, também ... iria decidir onde eu ficaria. Ela levantava as pernas e ficavam estiradas no meu colo. Seu perfume era realmente incrível, lembrava um campo florido e despertava muitas sensações boas. Minhas mãos passeavam sutilmente por suas compridas coxas. Existia um certo limite por onde elas poderiam ir, mas eu sabia onde era. Tinhamos bastante tempo e a brincadeira apenas começava. Ela se divertia e no visor de seu celular mostrava fotos de mulheres sensuais, de trajes de banho, e até um vídeo de uma modelo tomando banho. Pouco depois outras dançando. Nós dois nos divertiamos, mas não seria permitido voltar a realidade, ao menos ali não. E não queriamos, realmente. Pouco depois, e foi conveniente para situação, deitamos no sofá. Eu por detrás dela que entraria como desculpa para me mostrar os vídeos de mulheres rebolando. Estavamos grudados, e sentia a bunda dela se contorcendo na minha virilha. Como ela era mais baixa e magra, eu conseguia envolve-la facilmente, e o grau de ousadia só aumentava. Os dois estavam excitados, embora da parte dela eu via mais ela sentir prazer como um macho a dominando. Algo que eu acreditava que fazia até pouco. Sentia constantemente seus pelos, dos braços e pernas, se arrepiarem. Ela estava incrivelmente a vontade, embora eu estivesse pronto, caso tudo desse errado, a se portar como se nada tivesse acontecido. Mas tudo ocorria incrivelmente perfeito. Passado menos de uma hora, ela fez uma manobra ousada, por assim dizer. Havia mudado de posição e colocado ...
«123»