1. Chantageada pelo colega de escritório (Parte 5)


    Encontro: 17/05/2017, Categorias: Heterossexual, Sexo, Chantagem, Oral, Gozada, Masturbação, roubo, Orgasmo, Humilhação, Controle, Obediência, Escritório, Autor: Dulce Safada, Fonte: CasadosContos

    Julia dormia em seu quarto no hotel enquanto imagens das últimas 48 horas corriam pela sua mente. Primeiro ela estava no estúdio de fotografia de Takeda, onde um fotógrafo tirou fotos mais do que comprometedoras dela. Em seguida, ela estava deitada no sofá do estúdio, com as pernas abertas em uma postura obscena, sendo forçada a masturbar-se na frente de pessoas que ela mal conhecia. Pra piorar, de alguma forma seu corpo tinha a traído, e ela teve um orgasmo em frente aquelas pessoas, naquela situação humilhante. Em seguida, ela se viu indo para o escritório naquela manhã, sentindo-se vulnerável e exposta, vestindo aquelas roupas impróprias. Para piorar as coisas, ela foi parada pelo segurança na entrada do prédio, por causa do seu vibrador que disparou o alarme do detector de metais. Como se isso tudo não fosse suficiente, Paulo ainda colocou o vibrador dentro de sua buceta enquanto ela estava no trabalho, fazendo com que ela tivesse repetidos orgasmos enquanto ela caminhava pelo escritório, ou trabalhava em seu cubículo. Finalmente, depois várias horas de estimulação repetida, ela teve o maior orgasmo daquele dia. Foi tão prazeroso, que sua saia e o forro da cadeira onde ela estava sentada ficaram manchados com o liquido que saia de sua intimidade. Após um tempo, com aquelas imagens correndo em sua cabeça Julia finalmente conseguiu pegar no sono. Pela manhã ela foi acordada pela campainha da porta. Ela se levantou da cama, ainda sonolenta enquanto o barulho da cigarra ... continuava tocando insistentemente. Olhando através do olho mágico, ela viu um rapaz no final de sua adolescência, que trabalhava ali no hotel, carregando as malas. Consciente de que ela estava vestindo apenas uma camisola, ela pegou o roupão branco de banho para cobrir-se, antes de abrir a porta. Quando ela abriu a porta, ela pode ver o rapaz segurando uma sacola, que estava com as roupas escolhidas por Paulo para ela usar no dia de hoje. Ela sentiu um arrepio percorrer-lhe a espinha, quando ela percebeu o tamanho do compromisso que ela havia feito quando assinou aquele contrato com Paulo. Um direito básico como uma escolha de roupa havia sido retirado dela. Olhando a sacola que o rapaz a havia entregado, ela encontrou algumas roupas e uma pequena caixa. O mensageiro deu um sorriso e em seguida se retirou do quarto enquanto Julia fechava a porta e examinava com mais cuidado a sacola que havia sido enviada pra ela. Havia uma blusinha tomara-que-caia vermelha, um blazer bege, uma mini-saia drapeada preta, bem como uma lingerie cor de vinho, que era composta por um sutiã sem alças e uma calçinha fio dental que era semitransparente na parte da frente, com um laçinho de renda. Na caixa, ela encontrou um par de brincos de argola prateados, e uma tornozeleira prateada, com duas pequenas miçangas azuis na corrente. Havia ainda um bilhete de Paulo dentro da caixa. Nele dizia que a partir de agora ela deveria usar sempre a tornozeleira, independentemente de ela estar acordada ou dormindo, ...
«1234...9»