1. VI MINHA MÂE ENTRAR NA VARA NO CHURRASCO COM AMIGO


    Encontro: 16/05/2017, Categorias: Fetiches, Autor: paulistinha, Fonte: ContoErotico

    Eu aguardava a oportunidade de ver minha mãe sendo a mulher de um macho, nesse fim de ano aproveitei o churrasco de natal.Separada e sozinha, minha mãe topou receber alguns amigos do serviço em casa, entre eles chamei o Sérgio éramos quase vizinhos há tempos conversávamos sobre meu fetiche.Ele foi discreto e ao longo da tarde entre uma caipirinha e outra minha mãe foi ficando mais fácil, a casa estava cheia minha mãe ria a toa e nem desconfiava o que estava acontecendo, acreditava que Sergio trabalhava comigo.O churrasco era nos fundos de casa e minha mãe preparava sozinha os aperitivos enquanto todos nós estávamos bebendo. Sérgio foi atrás dela, que resistiu, mas cedeu sem muito esforço...Espiei minha mãe nos braços do cara dando o maior amasso.Não deu outra, quando percebi que ela ia leva-lo para o quarto corri pulei a janela e me escondi no guarda roupas.Eles entraram no quarto pouco tempo depois, minha trancou a porta e fechou a janela.Sérgio a abraçou por trás, acariciava seu corpo deslizando as mãos em suas partes, sem cerimônia a despiu, tirou sua calcinha e a encostou na parede. Ela se inclinava sentindo as mãos do macho explorando sua vagina, rebolando e gemendo ao ser linguada por aquele desconhecido.Sentado na cama ele a fez se exibir, avaliando o corpo de minha ... mãe começou a chupar os seios dela, apalpando e sugando, lambendo os mamilos rosados.Não demorou e o macho ficou mais a vontade, deitado na cama foi chupado por minha mãe que estava num meia nove engolindo a piroca dura enquanto era chupada.Ela encaixou a piroca na entrada da xota e deu aquela sentada, agasalhando a rola descendo lentamente até entrar tudo, sentou e ficou paradinha sentindo aquele membro grosso, abrindo ela por dentro e depois passou a rebolar subindo e descendo, fazendo o cara gemer.Minha mãe beijava o macho, sentindo o pirocão dentro dela, subindo e descendo abraçada com ele como se fossem uma coisa só...O sem vergonha colocou minha mãe D4, a segurou pela cintura e enfiou aquele mastro a penetrando por trás, com os olhos marejados ela encheu a boca com o lençol e mordia, aguentando aquelas estocadas...O pirocão entrava e saia daquela rabo. Ele a dominava, submissão total penetrando da forma que queria, até entupir aquele de leite.Ele se vestiu e saiu, minha mãe foi logo atrás, quanto a mim aguardei alguns minutos e me masturbei com aquele lençol melado, onde vi minha mãe sendo a mulher daquele macho.Quando cheguei no quintal, cumprimentei meu amigo que fumava um cigarro enquanto observava minha mãe servindo comida aos outros como se nada tivesse acontecido.
«1»