1. Thithi et moi, amis à jamais! Capítulo 133


    Encontro: 15/05/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Amor, Vida, almas gêmeas, bruno, Pi, Dudu, Alan, Irmãos, Amigos, vida feliz, Aniversário, Romance, amor para a vida toda, Familia, Filha, amor maior que existe, pais, Autor: Antoine G, Fonte: CasadosContos

    - Ah, vocês ainda estão aqui? - Sim! Ela ainda quer falar com o Pi, meu filho. - Sinto muito, mas ele não quer falar com ela. Ele não quer sequer lhe ver, Tata. - Pede para ele vir aqui, Antoine. Ele te escuta, por favor. - Sinto muito, mas agora eu tenho que cuidar da minha filha e do meu marido que acabou de chegar do trabalho e encontrou esse auê todo armado na casa dele. - Desculpa por isso! Eu não respondi nada e fui para a cozinha. Maman veio atrás de mim. - Antoine, o que te deu, meu filho? Por que tu estás falando assim com ela? - Por que ela merece, Maman! Primeiro ela me ofende e lhe ofende, depois faz o Pi sofrer, e de quebra faz o Bruno brigar comigo. Aaaah dá um tempo, né? Chegou aqui toda doida, nem falou comigo. Falou um bando de besteira pra mim dentro da minha própria casa, não respeitou o fato de eu estar com minha filha e com visita em casa. - Ela só está desesperada... - Que vá ficar desesperada lá no primeiro mundo dela. Mulher doida! - Não fala assim da tua tia, garoto! – Ela me deu um peteleco na cabeça - Maman, leve ela daqui, o Pi não vai querer falar com ela, não mesmo. Depois, eu falo com ele, mas hoje ele não fala. E o Dudu tá lá em cima com ele, se ela souber que o Dudu é o namorado dele ainda vai dar mais confusão, o Bruno tá cansado e estressado e não merece ter essa confusão idiota aqui em casa. E eu também não aguento mais essa história, há meses ela e a Jeanjean estão me perturbando, eu estou quase mandando as duas para a puta que pariu. - ... Menino! Pelo visto não é só o Bruno que está estressado. - Depois de tudo isso, como não ficar estressado? Bom, deixa eu fazer o jantar, Maman. – Eu respirei fundo - Eu te ajudo, meu filho. - Não, Maman, muito obrigado. Mas, eu prefiro que a senhora leve sua irmã maluca para casa. Se ela vir com mais uma frescura para o meu lado eu não respondo por mim. - Para com isso, já te disse que tu tens que respeita-la. - Quando ela voltar a me respeitar eu também volto a respeita-la, até lá, eu a quero longe daqui. - Nossa, eu nunca tinha te vista assim... - Ah, Maman, me ofender dentro da minha casa, na frente da minha filha, foi demais, viu? - Bom, se é assim, deixa eu leva-la lá para casa. – Ela me deu um beijo e um cheiro na Sophie e foi embora. Eu comecei a fazer o jantar e logo o Bruno apareceu na cozinha. - Cadê todo mundo? - Maman e Tata eu mandei embora; Dudu e Pi estão no quarto do Pi e Jean tá no quarto de hospedes. Ai, que dia! E eu disse pra tu descansares! – Eu me encostei na geladeira e respirei fundo - Pelo visto, hoje és tu quem precisa de uma massagem. – Ele colocou os braços ao meu redor e me pressionou contra a geladeira me beijando – Tá mais calmo? - Ainda não! – Ele me beijou de novo - E agora? - Também não! – Ele me beijou novamente - E agora? - Não! - Eu acho que vou ter que fazer isso a noite toda, né? - Unrum! Sophie foi andando no andador e derrubou uma cadeira. Eu agi tão rápido que eu me liberei do Bruno e corri para ver a Sophie. - Calma, amor! Foi só a ...
«1234...7»