1. Ela descontou a raiva me fazendo de escravo


    Encontro: 15/05/2017, Categorias: Fetiches, Autor: Fulano, Fonte: ContoEroticoComBr

    Estávamos no trabalho quando chegou uma estagiária e disse que iria experimentar um vestido, fui fazer graça dizendo que iria ajudá-la a experimentar (tirar a sua roupa), isto causou muita raiva na minha namorada que na hora ficou braba, tentei acalma-la durante o dia, na hora do almoço nos demos um paga rápido mais infelizmente o tempo era curto e não tinha como fazer muito estripulia por estar menstruada (isto para mim não é problema, amo lamber aquela buceta nesse estado quando mais sangue para mim melhor, pois o cheiro natural dela fica mais intenso). Quando chegou no final do expediente fomos direto para um motel, estava doido para fude-la com força, desci com todos os nossos brinquedos. Mas assim que a porta do se fechou começou a surpresa, recebi um tapão na bunda quando olhei para ela recebi um na cara fiquei atônico ele me olhou no rosto que iria pagar com juros e correção a graça da manhã. Mandou eu tirar toda a minha roupa e somente com a boca retirar a sua, deu muito trabalho, muito mesmo a cada erro recebia um tapa na bunda. Assim que consegui mandou eu dar um banho de gato nela (dando atenção especial ao suvaco, buceta, cú e pés), mandou eu sentar no vaso sanitário sentou no meu colo e começou a urinar, sentia escorrer pela minha perna aquele liquido quente na minha perna, não satisfeita mandou deitar no box do banheiro e acabou de urinar no meu rosto segundo meu nariz para que abrisse a boca para respirar e com isso engolisse todo o seu mijo. Fomos para a ... cama pegou a sua calcinha e colocou enfiada toda dentro da minha boca, disse que era para eu não gritar, com isso veio lambendo meu corpo que aquela altura estava suado e mijado (sem contar que havia feito cocô no trabalho e não tinha me limpado direito), mas sem frescura me lambeu todo. Pegou o consolo duplo enfiou em sua buceta me colocou de 4 e começou a comer meu cú com força (devido a calcinha enfiado na boca não conseguia gritar), enquanto enfiava sua pica em mim me masturbava muito me fazendo gozar rapidamente. Tirou a calcinha de minha boca veio me beijar, me vestiu sua calcinha e veio esfregar a sua buceta na minha cara, arredava a calcinha e passava a língua no meu cú recém arrobando por ela. Achei que meu castigo já havia terminado ledo engano voltou a colocar o consolo e mandou sentar em cima dela como uma puta e cavalgar, enquanto fazia isso dava tapa na minha cara e apertava meus peitos. Ao mudarmos de posição me fez penetra-la na buceta e colocou aponta do consolo no meu cú e no dela dessa vez gozamos juntos. Se levantou e esfregou aquela buceta suada, mestruada, xixada, fedida, gozada na minha cara e mandou que eu a deixasse bem limpinha. Depois de um tempo perguntei se sua raiva já havia passado, quando ela disse que sim era a minha vez de me vingar daquela filha da puta que havia me maltratado anteriormente (mais eu amei). Peguei as bolinhas Tailandesa e enfiei em seu cú peguei o consolo duplo enfiei uma ponta na buceta e outro no seu cú, então enfiei toda a ...
«12»