1. Enzo Cap.22


    Encontro: 09/05/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Amor, Homens, Hospital, retorno para casa, ajuda, almoço, felicidade, Paixão, perdão, novo conto, Romance, fofo, Autor: Gustavinho, Fonte: CasadosContos

    O apartamento ao qual eu me referi, foi o apartamento do hospital. Geralmente, nos planos de saúde, existe a opção de em caso de internação o paciente ficar num apartamento. Era num desses que estava o Marcos. Cap.22 Não acreditei no que aquela enfermeira falou. Parecia surreal. E aquilo, de alguma forma me alegrou de uma forma que eu nem consegui descrever. Parecia que eu queria ouvir aquilo. Ouvir que ele me amava. NO DIA SEGUINTE O médico pediu para que eu ficasse uma semana em observação. Fez algumas tomografias, alguns outros exames para ver se eu estava bem. No início foi ruim para levantar. Sem prática, meus músculos reclamaram e eu estava ligeiramente sem equilíbrio. Porém, aos poucos fui melhorando. E foi de pé, que vi Enzo naquele dia. Pela manhã, ele entrou no quarto. Estava trocando de roupa quando ele entrou. Ao me ver, sorriu. -Você não tem noção da felicidade que eu estou sentindo em te ver de pé – falou, correndo para me abraçar. Eu sorri. -Cuidado Enzo, eu ainda não estou 100 % bem – ele ficou tímido. -Desculpa... É que eu tô muito feliz... - ele carregava um buquê, como nos outros dias, e uma sacola. Logo trocou as flores antigas pelas novas. -O que você está trazendo ai nessa sacola ? -Trouxe algumas coisas gostosas para você tomar café. O médico disse que eu podia, e essa comida de hospital deve ser intragável. -É muito sem graça... -Então pronto. Trouxe algumas frutas que eu sei que você gosta. Trouxe tapioca recheada também, e trouxe um suco... - ele ... estava tão entusiasmado. Estava me contagiando com aquela felicidade. -Porquê você está tão alegre ? -Porquê você está bem... - falou, sentando ao meu lado – e você é o meu único motivo de alegria hoje – aquilo me deixou envergonhado. Foi ali que eu percebi. Apesar de tudo, ele ainda me dominava por completo. UMA SEMANA DEPOIS E no Sábado, pela manhã, fui acordado por uma gritaria. -Quem é que está feliz por voltar para casa ? - era ele, entrando no quarto – ainda dormindo Marcos ? Nesse dia tão feliz... Enfim você vai voltar para casa... -Eu sou preguiçoso, não posso. -Não num dia como esse... Vamos logo, seu médico me deu os documentos da alta, e eu não quero mais que você passe um segundo aqui nesse hospital. Já bastam os 6 meses que estou aqui diariamente – dizia, me puxando – vamos Marcos, vamos ! -Tá bom Enzo... Eu vou ! MINUTOS DEPOIS E então, depois de seis meses, entrei no meu apartamento novamente. Eu não sabia o que esperar. Porém, quando entrei vi que o que ele dizia era verdade. O meu apartamento estava intacto, e limpo. Ele havia cuidado dele como ninguém. -Que bom que isso não está uma zona... - dizia, enquanto entrava. -Eu falei para você que iria cuidar, não falei... Ah- ele de repente saiu. Continuei andando por dentro do meu apartamento, que estava realmente um brinco. Intacto, como eu havia deixado – olha quem voltou Félix... - e quando ele virou, estava com o meu gato na mão. -Félix ! - o peguei nos braços – que saudade de você meu bichinho. Está pesado ein, ...
«123»