1. Travesti Carol me viciou


    Encontro: 08/05/2017, Categorias: Travestis, Autor: MariikPinto, Fonte: ContoEroticoComBr

    Sempre fui um leitor deste site agora resolvi contar uma história que aconteceu comigo. Vou me apresentar. Tenho 31 anos, 1,88m e praticamente nenhum traço feminino, com exceção de uma bunda grande e redonda. Desde meus 15 anos venho brincando com minha bunda, mas até meus 23 anos nunca havia sentido um pinto de verdade. Tudo aconteceu na volta de uma festa da empresa em 2005 quando cheio de tesão e meio bêbado criei coragem e passei na rua Amaral Gurgel, famoso ponto de travesti em São Paulo. Dei algumas voltas e parei numa esquina onde encontrei 4 travesti. Uma morena alta e linda me chamou a atenção. Tanto que já falei pra ela entrar, nem perguntei o valor. Chegando no motel já ela era um tesão, mas tinha um pau pequeno e eu estava querendo algo maior.. Rss Falei pra perguntei se ela não tinha uma amiga dotada pra brincar já que só queria ser putinha delas é ela foi chamar. Imaginei que ela voltaria, mas só voltou a Carol. Uma ruiva alta e gostosa, uma verdadeira cavalo. Estava com uma calça branca tipo de academia, um salto alto e um top tentando esconder um peito grande demais. Uma delícia. Ela entrou no quarto e já falou : – então vc que está atrás de uma pica grande? – eu mesmo. Fazia tempo que queria provar um de verdade e hoje criei coragem. – mas vc e guloso, não sei se vai aguentar tudo não. – ahh, eu aguento. Faz tempo que quero ser uma putinha de uma dotada como você é com certeza quero sentir tudo. Quero fazer de tudo que uma puta faz e sente. Acho de depois ... dessa minha última frase ela começou a se empolgar e começou a ficar mandona; – se quer ser puta então começa chupando meu pau, vem viadinho . Nem respondi, já me ajoelhei na frente dela e comecei a baixar a calça. Quando finalmente vi aquela pica que mesmo mole já mostrava ser grande. Comecei a chupar com ela me xingando de vadia, puta e aquele pau começou a crescer. Era uma pica de 23 cm e bem grossa. Ela começou a fuder minha boca, me fazia engasgar, babar todo naquela pica até sair lágrima. Depois de uns 5 minutos chupando ela me mandou ficar de 4 na cama, colocou a camisinha e já foi apontando aquele pau até que perguntei : – não vai passar lubrificante nem nada? – não, hoje me comeram assim é vc vai aprender a dar assim tb. Cala a boca e pede pra comer esse seu Cu, pede viadinho. – me come, enfia seu pau em mim. – vou arrombar seu Cu, vc quer? – quero, me arromba como uma puta. Mete tudo como vc quiser. Nisso ela começou a pressionar meu cuzinho até passar a cabeça. Eu já estava pedindo pra ela esperar me acostumar, mas já me deu um tapa na bunda mandando calar a boca e aguentar. E doeu, parecia que estava rasgando meu Cu. E vendo meu sofrimento pra receber tudo aquilo ela começou a falar: – não queria tomar uma pica grande no cu ? Não queria ser minha putinha? Agora aguenta. – ai, ai, vai devagar. – quero escutar vc gemendo na minha rola viado. Geme pra mim. – aiii, e grosso demais, vai devagar. – só entrou a metade putinha . Pede o resto, pede. – deixa me acostumar um ...
«12»