1. Corno de travesti


    Encontro: 06/05/2017, Categorias: Travestis, Autor: Paula Andrade, Fonte: ContoEroticoComBr

    Depois de uns dois meses dos acontecimentos que relato aqui e lendo também os contos narrados, resolvi escrever também e penso que é uma forma de vivenciá-lo novamente. Encontrei alguns casos parecidos, mas não iguais. Inicialmente peço desculpas pela extensão da narrativa. Eu sou casado a 10 anos tenho agora 42 e minha esposa 41 anos. No meio de tantos relatos de homens que contam seus casos com travestis, resolvi contar a minha também e que envolve posteriormente também a minha esposa. Os fatos narrados aconteceram a dois anos. Nunca tive tesão com heterossexuais. Somente os travestis me chamam a atenção pela forma física, jeitos e algumas semelhanças com as mulheres, exceto pelo instrumento que carregam. Aliás isto é o que faz com que milhares de homens tenham acesso a sites de fotos e vídeos com travestis e estes são muitíssimo procurados para relacionamento sexual. Não fosse o membro sexual muitas vezes é difícil distinguir um travesti bonito e bem cuidado com uma mulher apenas pela aparência. Tenho mais de quarenta anos e já um bom tempo tenho esta mania de ver sites de travestis, metendo com outros travestis, homens (machos) e mulheres. Para uma mulher deve ser também ótimo ser comida por outra mulher com pinto. Sempre bato uma punheta imaginando ser enrrabado por um travesti bonito e pintudo. De tanto pensar resolvi que já estava passando da hora de ter uma experiência real, com atenção para a escolha: devia ser de boa aparência, saudável, feminino e obvio, ter um ... caralho avantajado. Procurei em sites onde a recomendação e as fotos valem muito. Com estas características encontrei a Andrea, uma morena clara de boa estatura, linda, com seios médios, sarada, pelos descoloridos tipos pêssegos, coxas firmes e físico atraente e sedutor. Por ser e ter que ser muito discreto, entrei em contato com ela e definimos que o local seria de minha escolha. No dia e hora combinados ela apareceu e foi uma surpresa pois eu não havia até aquele momento tido contato com um travesti e ela estava tal como nas fotos ou até melhor. Já foi logo tomando contato com o ambiente, bebemos algo para relaxar e principalmente eu para tirar um pouco da tensão inicial. Partimos para os carinhos, primeiro ela tirando a minha roupa e acariciando o meu caralho que já estava igual corda de violino. Ela me disse para ter calma, senão gozaria muito rápido. Levou-o até a sua boca sensual e lambeu-o em todas as direções. Neste envolvimento fui tirando a sua roupa, aparecendo os seios pequenos bem atraentes, lisos e bicos desenvolvidos. Neste ponto eu ainda estava tenso e fui avançando para onde eu queria. Tirei sua calça jeans e a sua calcinha enfiada no rêgo aparecendo um volume na frente com as bolas sobrando pelas laterais. Eles escodem bem suas picas. Diante de mim estava um instrumento, uma máquina. Tanto era enorme no comprimento quanto no diâmetro. E ainda não estava totalmente rígido. O saco bastante volumoso. Tudo muito liso e depilado. Era algo parecido com o que eu já ...
«1234»