1. FIZ MEU AMIGO HETERO SE APAIXONAR POR MIM (HISTÓRIA REAL) - Parte 14.


    Encontro: 03/05/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Amigos, Paixão, Romance, PRECONCEITO., Autor: ..., Fonte: CasadosContos

    Torci e deu certo. Naquele dia, rolou. Da minha parte, foi tudo bem intenso, gostoso. Nunca tinha feito aquilo com ninguém. Ali, na porta da minha sala, demos vários beijos. Era incrível como o Dan se superava a cada um. Os lábios dele era tão apaixonante, doce, fazia bem os movimentos... Eram perfeitos, assim como tudo nele. Dos beijos surgiu-se uma chama ali entre nós. Tudo ficou quente, tudo ficou melhor do que já tava. Paramos um pouco e nos olhamos. Balancei a cabeça positivamente, como um sinal para avançarmos. Segurei firme em sua mão e o levei pro meu quarto. Deixei-o bem relaxado jogando-o na cama. Subi em cima dele e mais beijos rolaram. O quarto começava, também, a ficar quente, e eu mordia os seus lábios como nunca, enquanto ele tirava a minha camisa. Eu queria fazer o mesmo com ele, e ele, ao perceber isso, tirou. O peitoral dele era como um parque de diversões: é incrível e você não faz idéia por onde começar. O que eu mais queria era apreciar o peitoral peludo do Dan, e fiz isso, com a ajuda dele, que pôs sua mão em cima da minha e foi guiando pela sua barriga. Ainda aos beijos, Dan sussurrava coisas excitantes no meu ouvido e eu ia ao delírio com aquilo. O que Dan realmente queria que eu alisasse estava dentro da sua cueca, duro e aparentando ser grande. Eu apertei com vontade e senti aquela rola grossa em minha mão. Mal podia esperar pra ver o “poder” dele. Realmente eu não me lembrava do corpo do Dan, mas o pau dele era grande pra caralho. Dan não parava de ... me beijar, desde o pescoço à boca. Ele continuava esfregando seu corpo ao meu e beijava a minha nuca, me deixando todo arrepiado. Suas mãos seguiram para a minha bunda, e ele apertava-as com muita força. Fiz o mesmo, pois sabia que ele gostava. Os beijos foram ficando mais intensos e nossos peitorais roçavam um ao outro, e minhas mãos iam passeando por suas costas suadas e largas. O cheiro dele ficava melhor a cada segundo que passava. O joguei na cama com força e subi em cima dele. Eu estava suado, ele também, e aquilo tudo nos excitava ainda mais, e mais, e mais... Depois de uns beijos, fui descendo e comecei a explorar de verdade o corpo dele. Minha boca foi certeira em um de seus mamilos e beijei, mordi, passei a língua e brinquei com ele, enquanto o Dan não parava de gemer deliciosamente. Eu fiz o mesmo com o outro. Queria sentir outra coisa na minha boca, e então fui descendo, lambendo aqueles pêlos deliciosos. Embora incomodasse um pouco na boca, não deixava de ser gostoso. Desabotoei sua calça e arranquei, em cerca de segundos. Sua cueca branca estava toda babada e marcando seu volume. Fui descendo por sua perna e as alisei, arranhando-as com um pouco de unha que tinha, fazendo trilhas vermelhas nelas. Suas pernas eram grossas, roliças, bonitas demais. Levantei suas pernas rapidamente e retirei sua cueca, esfregando-a em meu rosto, lambendo também. Aproximei da sua virilha e sentia o cheiro de longe. Ele transpirava cheiro de macho, cheiro de suor. Eram vários pêlos, ...
«1234»