1. LOUCURA NO CARRO E NA ESCADA


    Encontro: 28/04/2017, Categorias: Masturbação, Autor: Lua2015, Fonte: ContoEroticoComBr

    Sou Luana, tenho 21 aninhos, branquinha, 1,58m de altura, 82 de busto e 91 de bunda, um corpo médio, cheio de curvas, bumbum empinado e com um pelo par de coxas. Essa foi uma das minhas primeiras loucuras com meu namorado. Meu namorado mora no Rio Grande do Sul e eu na Bahia, assim quando a gente se ver é só tesão. Nessas idas e vindas, eu ainda tinha 18 anos e meu pai disse que era pra busca-lo no aeroporto e voltar pra casa, fiquei triste mas sabia que até chegar em casa o carro ia pegar fogo. Assim ele me viu do desembarque ficou doido, eu estava de vestidindo preto bem justo e curtinho, me agarrou e me deu um beijo molhado . Nessa hora sentir meu caldinho descer, não via a hora de chegar no carro para ele enfiar os dedos. Ainda no estacionamento, demos uns amassos, ele me beijou com gosto, foi ate meu pescoço, lambeu minha orelha, me chamou de puta e apertava meu peito, eu delirava – Você vai ver o que te espera e me mostrou o pau dele sobre a calça. Estava saliente, rígido duro e grande, só queria ser comida por ele, não via a hora disso. Saí do estacionamento o ataque ficou mais forte, ele levantou meu vestido, aliso minha perna e ficou na minha virilha, brincando com minha calcinha, eu disse: – Amor, para com isso, calma, já vai chegar- por dentro eu dizia enfia logo o dedo e me chupa pelo amor de Deus, eu já estava toda melada. -Estou calmo só estou brincando com você e com o que é meu. Ele tirou o pau duro dele pra fora, nossa, eu fique morta de tesão, como uma ... cadela no cio. Eu estava dirigindo não podia chupá-lo, ai fiquei só masturbando ele, até que começou a sair o caldinho dele, como eu queria chupar, passei o dedo dele no seu caldinho e chupei aquele dedo como se fosse a pica. Com os dedos dele chupados, colocou os 2 na minha buceta fui a delírio. Eu fechei as pernas apertando os dedos dele dentro de mim e dizendo pra parar. Adoro quando eu digo pra parar e ele começar a colocar mais, com mais força, o atrito que fazia com a minha perna fechada e a mão dele, era muito bom, muito gotoso, mas eu queria mais. Então eu abrir totalmente as pernas. Ele me masturbou com uma mão e com a outra ele se masturbava, gozamos juntos. Na garagem do prédio tem câmaras, não dava pra ele me comer no carro ( que é uma fantasia minha, contarei em outro conto). Entrei em casa, falamos com todos, ele deixou a mala e me disse: – Esqueci meu celular no carro, vamos lá buscar? Eu sabia o que ia acontecer, ele queria me comer, mas onde? Me puxou para as escadas, se jogou contra a parede e me fez chupá-lo, nunca o vi daquele jeito, sedento por sexo. Eu chupei aquele pau, grande e grosso, que não cabe na minha boca, fiz força pra entra todo e o chupei como louca, ele disse pra parar porque ia gozar, eu não parei. Até aquele dia, nunca havia deixado ele gozar na minha boca, ele amou, engoli tudindo, ele me levantou e jogou na parede e disse – Você não quer ver minha pica toda dentro de você, vou te comer todinha aqui. Puxou minha calcinha para o lado e enfiou ...
«12»