1. ANGÉLICA -LINDA, RICA E ESCRAVA. I


    Encontro: 23/04/2017, Categorias: Sadomasoquismo, Autor: coach, Fonte: ContoErotico

    Meu nome é Angélica, tenho vinte e cinco anos, sou bonita, rica e muito desejada. Sou morena, olhos e cabelos negros, tenho um corpo de mulherão, esculpido em academias e mantido com natação e ciclismo. Sou uma submissa, não sou dona do meu corpo, não tenho vontade própria e devo aceitar o que me reservam sem questionar. Eu aceito essa situação, sou feliz a minha maneira mesmo sabendo que sou apenas uma escrava sexual, talvez eu seja assim porque nasci para isso. Desde muito jovem fui preparada para seguir meu destino. Por outro lado nada me falta, tenho segurança garantida e sou cuidada sem precisar me preocupar com nada.Estou agora sendo levada para mais uma "reunião" na casa de um dos Fundadores. Meu motorista e guarda costas é um negro enorme e muito educado, o Eduardo que conduz o luxuoso carro blindado e cruza veloz as ruas do bairro nobre onde mora o Dr. Paredes. Quando chegamos os imponentes portões da mansão são abertos automaticamente. O espaço entre os portões e a entrada da casa é vencido rapidamente apesar de relativamente longo. Eduardo para o automóvel na cobertura que protege a entrada da suntuosa mansão e abre a porta do carro me ajudando a descer. Um serviçal impecavelmente uniformizado me conduz para o interior da casa. Já estive aqui muitas vezes e nunca me esquecerei da primeira vez. Eu era jovem, apenas dezoito anos e estava simplesmente apavorada. A sete anos atrás o mesmo Eduardo me trouxe e com pena de mim procurou me tranquilizar:-Calma Dona ... Angélica, a srª sabe que não tem jeito... seja corajosa e logo tudo acaba...depois eu levo a srª para casa.Naquele dia eu aprendi que a vida pode ser cruel, a poucos dias eu tinha percebido que meus pais queridos não eram pessoas normais e toda a minha vida tinha como objetivo um destino planejado nada bonito. Meu pai o Dr Theolindo Runas e minha mãe a Dnª Esmeralda são pessoas ditas da alta sociedade. Mamãe vive envolvida em atividades assistenciais e papai é um médico e empresário... - O INÍCIO:Minha infância do meu ponto de vista foi normal, nada podia ser considerado estranho. Na adolescência as coisas mudaram e eu aceitei que era diferente. Nunca fui a lugar algum sem meu motorista e segurança, geralmente o Eduardo mas algumas vezes outros. Eu entrava e saia da escola com um segurança. Só podia frequentar festas, aniversários e mesmo passear nos shoppings com segurança junto. Eu sempre aceitei isso porque sou de família muito rica e novinha ainda entendi o risco de um sequestro ou coisa pior. Depois dos meus quinze anos chorei muito. Fui proibida de namorar ou mesmo ter qualquer relacionamento de amizade com rapazes, na verdade fui severamente ameaçada de punições caso tivesse qualquer aproximação com um menino. Mas não podia ser diferente, com dezesseis anos me apaixonei por um colega da sala, ele percebeu e um dia na saída da escola veio falar comigo. O que aconteceu me assustou e marcou para sempre. O Eduardo espantou o rapaz com violência e informou o acontecido para o ...
«1234...12»