1. Príncipe Impossível | Cap. 15


    Encontro: 21/04/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, barba, médico, advogado, Mistério, Drama, Paixão, Amor, Príncipe, proibido, segredo, mudança, Vida, Romance, Detetive, INVESTIGAÇÃO, fofo, homem, Beijo, aeroporto, Série, Traição / Corno, chefe, Amizade, EUA, Namoro, Erotismo, romantismo, crime, Virgem, Autor: The Sculptor ✟, Fonte: CasadosContos

    UM PASSO Á FRENTE | capítulo quinze Não gostava de mentir. Nem para Morgan e nem para Gray, mas isso era algo que eu precisava fazer. Mentir para Morgan já era horrível e eu me sentia péssimo, mas eu não podia lidar com a verdade no momento então eu mentiria para Gray que também é algo horrível. Ele acha que estarei em casa quando na verdade vou a um restaurante encontrar um desconhecido para falar sobre a vida particular dele. Então eu menti para Morgan e me sinto mal e para arrumar isso vou mentir para Gray. Talvez essa lógica não tenha sentido, mas na minha cabeça faz. Estava pronto para ir ao restaurante. Vesti minha melhor roupa e estava de frente ao espelho pensando nas coisas que eu diria. Tudo parecia conspirar para que eu não fosse a esse encontro, mas eu não acreditava em destino e nem em coincidências. Acho que o seu futuro depende das escolhas que você faz hoje e essa era uma decisão que eu já tinha tomado e não pretendia voltar atrás. O relógio marcava pouco mais das oito horas da noite quando meu celular tocou. Era Gray. - fala Gray – falei atendendo o telefone. - o que está fazendo? – perguntou Gray. - estou na cama – falei de frente ao espelho penteando meus cabelos – e você? - estou assistindo TV com meus filhos. - você sabe mais ou menos a hora que Morgan vai chegar? - não – falou Gray – eu disse que talvez nem volte hoje. - eu imaginei mesmo que existia essa possibilidade. - mas se eu voltar eu prometo que te ligo antes. - tudo bem. - você já comeu alguma ... coisa? - não. - olha embaixo do seu travesseiro – falou Gray. Rapidamente fui até a cama e levantei o travesseiro. Tinha um bocado de dinheiro lá embaixo. - o que é isso? - pra você pedir algo para comer. - não precisava Gray. - o que nós conversamos sobre você aprender a aceitar a ajuda das pessoas? - você disse que eu deveria agradecer. - então agradeça – falou Gray rindo. - obrigado você é muito gentil. - queria poder conversar mais, mas preciso desligar. - tudo bem. Tenha uma boa noite. - você também. Um beijo. - beijo – falei desligando o celular. Agora sim eu estava pronto para ir podia ir. Peguei o dinheiro que Gray deixou para mim e coloquei em minha carteira. Ainda bem que ele tinha feito isso porque ainda não tinha elaborado um plano sobre ir a um restaurante sem dinheiro. O taxi me deixou em frente ao The Corner Blvd. Era a segunda vez que estava nesse restaurante. Ao entrar decidi ir me sentar próximo ao bar porque além de ser perto para pegar bebidas eu tinha uma visão privilegiada de todo o ambiente. Mal tinha chegado e sentando-me junto ao balcão e eu pedi um Martini apenas para manter as aparências. Tomei um gole da bebida e me perdi na música que tocava. Olhei em volta apenas observando a movimentação para ver se via Rupert. Alguns minutos se passaram. Acabei me perdendo em minha própria mente em meios tantos pensamento do que vinha acontecendo em minha vida pessoal e quase levei um susto quando ela colocou a mão no meu ombro. - o que você está bebendo? Eu vou ...
«1234...7»