1. Dominado pela delegada metidinha (verídico)


    Encontro: 17/04/2017, Categorias: Sadomasoquismo, Autor: DrLeo, Fonte: ContoEroticoComBr

    Continuação do meu relato anterior: “Amarrado e dominado por universitárias” Eu estava amarrado ao poste, totalmente nu. A viatura de polícia encostou próxima de onde eu estava, dando uns toquinhos desnecessários de sirene, e dois policiais vieram em minha direção. No mesmo instante, o dono da casa em frente, que tinha relatado a ocorrência, veio pra fora, e pude notar que sua mulher ficou na janela. O homem cumprimentou os policiais e começou a contar o que tinha acontecido, a briga das meninas e que tinha me visto assim ali. Alguns moradores de casas vizinhas, que perceberam o barulho, vieram ver, e se aproximavam cada vez mais. Quando os policiais finalmente vieram falar comigo, pedi pra que eles me cobrissem, mas disseram que não tinham nada pra usar. O dono da casa nem se mexeu. Nesse momento, os outros moradores já estavam a minha volta, só observando meu pau e cochichando baixinho entre eles. O policial que parecia ser o líder dos dois começou: -Quê que aconteceu aqui, rapaz? -Fui pego por umas doidas e elas tiraram minhas roupas e me amarraram. Foi isso. Sou inocente nessa história. – inventei. Os caras se entreolharam, e o líder se postou na minha frente: -O senhor ali testemunha que elas estavam brigando por você, confere? -Sei lá, elas eram loucas. Fizeram a maior confusão entre elas, e foi quando esse senhor apareceu. Eu tentei pedir ajuda… -Elas só te deixaram nu e não fizeram nada? – o cara me interrompeu, e perguntou com ironia. -Só me amarraram. Agora dá ... pra me tirar daqui, por favor? – tentei demonstrar inocência. -Ilumina aqui, Ferreira… O líder pediu pro outro, apontando pro meu pau. A rua era mal iluminada, então dava pra ver mais a silhueta do que meu pênis, propriamente. Quando a luz da lanterna foi jogada sobre ele, ouvi uns “oh” baixinhos dos moradores, constatando a minha superioridade. O líder analisou bem meu membro, e constatou: -Tá todo arranhado e melado… Aponta aqui, Ferreira… O cara direcionou a luz pro chão, e constatou o líquido do gozo próximo aos meus pés. Tentar falar alguma coisa só pioraria. Ele continuou, me encarando: -Você gozou aqui, rapaz. -Foi sem querer. Elas se aproveitaram de mim. – na mesma hora que falei isso, me arrependi. -Se aproveitaram de um homem como você? Conta outra. – o líder virou pro senhor. – O senhor vai querer prestar queixa? O homem me olhou, e depois se voltou pro policial, dizendo que não. Senti um alívio, mesmo com aqueles olhares secando meu pau. Mas o líder tirou minhas esperanças de voltar logo pra casa: -Você vem com a gente. Tá preso por ato obsceno e ato libidinoso. Como eu tinha dito no relato anterior, minha noite só tava começando… . . . . . Na delegacia, entrei seguro pelos braços. Não tinha ninguém pelos corredores, o que me deixou um pouco mais tranquilo em relação a minha nudez. Na sala de espera, disseram que eu ia aguardar um pouco pra ser chamado. Antes de sentar, o líder pediu pra eu fechar as pernas. Quando me colocou na cadeira, fiquei com o pau pra cima, ...
«1234»