1. FIZ MEU AMIGO HETERO SE APAIXONAR POR MIM (HISTÓRIA REAL) - Parte 1.


    Encontro: 16/04/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Amigos, Paixão, Romance, PRECONCEITO., Autor: ..., Fonte: CasadosContos

    Que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu atraído por um hétero, e ainda mais quando ele é bonito, charmoso, atraente, feliz, e seu amigo... (?!) Pra mim é (era) uma coisa normal porque isso faz parte da vida de um homem gay, mas eu não sabia no que eu tava me metendo... Lendo essas palavras, vocês já devem saber mais ou menos do que eu quero falar, e vou falar. Isso aconteceu comigo e com o Ícaro, há mais ou menos uns dois anos atrás. Espero que curtam essa história (mais do que eu curti). Em março de 2014, recebi uma notícia, mas como recebi essa notícia e qual foi ela? Todas as manhãs, eu tenho um “TOC” de abrir meu e-mail para ver se tem alguma novidade do mundo ou alguma novidade no trabalho e etc. Num domingo, tinha acordado tarde, pois tinha curtido uma balada com os amigos no sábado e virei a noite. Chequei as minhas mensagens e uma me chamou a atenção. Abri e vi que era uma mensagem de um amigo de longa data: o Ícaro. Li a notícia e fiquei feliz da vida. Mas quem é Ícaro? Nos tempos do colegial, Ícaro e eu éramos melhores amigos e a dupla que mais causava incomodo no pessoal. Nós estudávamos numa escola particular de freiras, onde tinha mais meninas do que meninos, o que eu gostava muito, mas ele não. As professoras eram chatas, duras, grossas e nos odiavam, e com razão. Bom, pra encurtar tudo: Ícaro era meu melhor amigo da infância e nós tínhamos nos “separados” por causa das nossas escolhas profissionais. Ele queria entrar para as forças civis do país e eu ... sempre quis ser um economista, mexer com dinheiro e contas. Desde que completamos o ensino médio, eu não o vejo. Me mudei pro Rio de Janeiro e nunca mais soube dele. Li o e-mail, que dizia mais ou menos assim: “Cara, depois de muito tempo procurando, eu te encontrei. Tô voltando dos Estados Unidos e queria te ver para batermos um papo legal. Se ainda lembrar de mim, do Velho Ícaro, responda esse e-mail. Tenho coisas pra te contar”. Fiquei feliz por dois motivos: O primeiro é porque eu tinha encontrado o meu amigo de infância, e o segundo é que eu tinha encontrado o ÍCARO. Nos tempos da escola, eu ficava babando por ele. Sem dúvidas, o cara mais bonito que tinha na escola. Alto, galego, olhos castanhos claros, sorriso lindo e tinha um volume razoável na cueca ou calça. Apesar de sermos amigos, melhores amigos, não tínhamos intimidade de ficar pelado na frente do outro... ou melhor, ele era tão preconceituoso que não havia isso entre nós. Na época, alguns caras se mostravam ser gays e ele fazia cada comentário homofóbico, preconceituoso... Eu ficava com medo de contar alguma coisa sobre mim pra ele... Estava louco para saber que novidades eram aquelas e estava louco para vê-lo novamente. O visual dele não poderia ter mudado tanto, e, se tivesse mudado, teria sido pra melhor. Semanas se passaram e eu fui ao tal local que marcamos no e-mail. Sentei-me numa mesa, bebendo só água, e fiquei observando. Eu pensei demais antes de ir, pois não sabia o que ia ver e nem o que sentir ao ver ...
«123»