1. Virgem da Igreja (A conquista…)


    Encontro: 21/03/2017, Categorias: Com Fotos, Virgens, Autor: gbrum, Fonte: ContoEroticoComBr

    Este é nosso primeiro conto, vamos por nomes fantasias, eu Ricardo, magro, cabelos lisos e castanho e olhos escuros Considero atraente, não só pelo físico mas pela postura de homem, Hoje vou contar como nos conhecemos e minha gostosa perdeu a virgindade. Carol é linda, uma voz doce, tinha seus 14 aninhos e eu 20, quando nos conhecemos num retiro de igreja, caímos na mesma equipe de gincanas, não pude deixar de notar aquela Ninfetinha atraente, corpinho mais cheio, mas delicioso e provocante. Nos dois éramos novos na igreja, então os olhares safados rolavam kkk O acampamento passou e nada rolou, continuamos conversando pouco, mas pertencíamos a grupos diferentes, e mesmo a diferença de idade atrapalhava um pouco a aproximação. Passado um tempo tivemos umas oportunidades de conversar e aproveitamos o momento pra quebra o gelo, vivíamos disfarçando olhares na igreja. Por sorte nessa época uma amiga em comum tinha uma tara em mim e foi peça fundamental pra nossa historia. Num fim de culto fomos para uma lanchonete, essa amiga levou ela, e comecei a conversar com Carol e o papo logo gerou uma afinidade, dava pra ver nos olhos dela o interesse, pegamos o numero do telefone e depois desse dia era sms o dia inteiro, além de ligações, as vezes faltavam pretextos para dar desculpas. Carol já estava com corpo de mulher, com 18 anos, precisava de carona pra ir na igreja, logo me prontifiquei a leva-la, uma novinha deliciosa, 1,53 de altura, cabelos castanho escuro e cacheados, pele ... clara levemente bronzeada, bunda media, redondinha, seu corpo mais cheio, do jeito que me da um tesão louco, peitos grandes e bem levantados, além de belas pernas grossas. Um tesão de mulher, mas ate ai não fazia ideia da safada que se escondia naquela aparência inocente. Nesse vai e volta pra igreja, passamos a sentar juntos, e ficar papeando, mas nada rolava a não ser um abraço mais apertado, aquela garota era diferente e valia a pena esperar. Rolava uma química, então resolvi me declarar pra ela, e dizer que havia me conquistado, a noite colaborou, o ceu estava perfeito ela não tinha palavras. Na semana seguinte saímos e fomos para uma pracinha de um bairro nobre na área central, ali tinha arvores grandes que formão pontos bem escurinhos, e o local tem segurança privada, ponto perfeito pra casalzinho afim de uns belos amassos. Naquela noite ela foi espetacular, uma blusa com decote discreto mas que mostrava bem aqueles deliciosos peitos, calça apertada marcando uma bucetinha bem grande e carnuda e deixando aquelas coxas e bunda em evidencia, não dava pra esconder meu pinto duro na cueca. Comei a passar a mão pela barriga dela, beijar o pescoço e chupar a orelha dela, Carol se arrepiava, e logo subiu no meu colo esfregando aquela deliciosa buceta na minha pica dura. Logo comecei a passa a mão pelas coxas e bunda além de chupar a parte que estava a mostra daqueles peitão. Ela pegava no meu pau por cima da roupa e me deixava louco com deliciosos beijos muito excitantes Minha ...
«12»